O projeto Coleta foi finalista no Festival de Jogos do SBGames 2020

O Coleta, projeto de um jogo de tabuleiro que estou desenvolvendo, foi finalista do Festival de Jogos do Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital – SBGames 2020, que aconteceu on-line este ano.

O mesmo esteve presente como finalista da Categoria Outras Plataformas, Melhor Jogo de Tabuleiro. Foi mais uma experiência interessante para analisar caminhos para melhorar o jogo até o ponto de publicação.

Coleta é o projeto de um jogo de tabuleiro para 2-4 jogadores, de movimentação e coleta de recursos, com uma leve camada de interação entre os jogadores. Para saber mais acesse o outro post sobre o projeto.

Como é participar de um processo seletivo em uma empresa de jogos no Brasil?

Nos últimos anos tive a oportunidade de participar de processos seletivos em algumas empresas de jogos brasileiras, para vagas de desenvolvedor e de game designer, que são o meu foco de estudo e prática em jogos.

Aprendi algumas coisas e quis compartilhar estes pensamentos…

  • Acompanhe de perto as vagas que as empresas abrem:
    • Procure no LinkedIn;
    • Use um “monitor de mudanças” que checa uma vez por dia a página de vagas nos sites das empresas onde você amaria trabalhar e te manda um e-mail (sim, eu fiz isso);
    • Se for em outra cidade, esteja certo da possibilidade de mudança, e do seu desejo de morar naquela cidade;
  • Os requisitos são, na maioria das vezes, “impossíveis”? Sim… Próximo!
    • Mas não tenha (muito) medo, compare as suas habilidades com o que a vaga pede. Se você se sentir capaz de entregar o que é esperado, se candidate;
  • Envie o seu currículo com tudo o que produziu e estudou + o link para um portfolio on-line com o que você fez de melhor:
    • Às vezes você encontra novas oportunidades ao demonstrar interesse;
    • Não crie expectativas, na maioria das vezes você não vai sequer receber uma resposta;
  • PRIMEIRO DESAFIO: Até aqui estava fácil, agora vem o problema: “A Experiência”.
    • Se for o caso, não se sinta mal de dizer que não tem A Experiência requisitada. Todo mundo começa de algum lugar;
  • Depois de se candidatar, é a vez da empresa:
    • Se eles quiserem conversar, entrarão em contato com você, geralmente por e-mail, WhatsApp, ou te ligando umas 12 vezes durante dois dias seguidos (sim, aconteceu);
  • A entrevista costuma ser um bate-papo profissional:
    • Geralmente é on-line;
    • Seja sincero;
    • Você não precisa “vender” nada para o entrevistador, só seja você mesmo;
    • Tenha clareza das suas fraquezas;
    • Deixe aberto o material que você enviou;
    • E, se a entrevista não for conduzida por um(a) profissional de RH, poderá ser estressante;
  • SEGUNDO DESAFIO: Se prepare para uma “senhora prova técnica”:
    • Você pode ter 1 hora ou 1 semana para fazê-la, depende;
      • Fiz uma prova em 3 horas, outra investi mais de 20h de trabalho;
    • Faça o melhor que você conseguir;
    • Para vagas de desenvolvimento, geralmente serão:
      • Perguntas durante a entrevista;
      • Algoritmos avançados;
      • Implementação de funcionalidades em um projeto preparado no engine;
      • Podem requisitar implementações específicas, como Design Patterns;
    • Para vagas de game design, geralmente serão:
      • Análises técnicas aprofundadas;
      • Escrita de documentação;
      • Descrição da sua linha de pensamento sistemático;
      • Solução de problemas de design (principalmente balanceamento);
  • Parte do processo é entender se a vaga é CLT ou PJ:
    • Existem questões legais que você precisa pesquisar com antecedência sobre ambos tipos de contrato;
    • Faça as contas sobre os custos;
    • Na minha opinião (e da maioria dos profissionais com quem eu já conversei sobre isso), vagas CLT permitem uma segurança maior e são o caminho para desenvolvermos uma indústria sólida no país, mas todo mundo sabe da realidade de muitas das empresas;
  • Leia e entenda o contrato:
    • Existem casos onde há limitações significativas de onde você pode trabalhar após o fim do contrato (cláusulas de concorrência que podem durar até 2 anos);
    • Outros casos limitam o que você pode fazer externamente durante o contrato;
    • Converse e negocie para que tudo esteja detalhado por escrito no contrato, isso dá segurança para os dois lados;
  • Por fim, o tempo que o processo seletivo chega a demorar mais de 1 mês entre a primeira e a última resposta, tenha paciência;
  • Lembre-se, não há receita. Mas “é preciso ter garra […] é preciso ter sonho sempre.

Estas são algumas percepções pessoais sobre o assunto, então use o bom senso ao levá-las consigo.

Game Design Tools – Snapshot

Desenvolvi ontem a base de um plugin para #Unity, que vai se chamar Game Design Tools.

A primeira “tool” é o Snapshot, uma pequena ferramenta para designers de jogos registrarem e analisarem dados facilmente.

A ideia com essa ferramenta é possibilitar a visualização de dados e de eventos do jogo de forma simples, com a possibilidade de armazenar os dados e monitorá-los em tempo real.

A ferramenta é focada no desenvolvimento e não na distribuição. E, também se mostrou útil para depuração.

  • Os dados são analisados e armazenados localmente.
  • Já existe a possibilidade de filtrar dados por momento e/ou variável.
  • Ainda não foi publicado porque quero adicionar a visualização em gráficos.

Pixel Art no Papel

Tenho o hábito de usar papel para explorar ideias durante o #processocriativo, principalmente com mapas mentais, rascunhos de desenhos, anotações do que preciso fazer.

Resolvi fazer um papel quadriculado que pudesse ser utilizado para explorar esse lado analógico do processo criativo de #pixelart, já que o papel quadriculado comum tem uma escala grande que torna tudo demorado e modifica a forma geral como o desenho é visualizado. (E, fazer o papel quadriculado na mão é tedioso.)

Disponibilizei o gerador de papel para pixel art aqui no site.

(E também disponibilizei o código em PHP que utilizei para gerar essa ferramenta lá no GitHub!)